O que não funciona mais e mitos sobre milhas

O mercado de milhas mudou muito nos últimos anos e infelizmente para pior. Houve desde a desvalorização do real frente ao dólar,o que fez com que os ganhos nas conversões dos cartões de crédito deteriorassem, até a alteração nas regras das operadoras de cartão de crédito, sempre diminuindo seus benefícios, e assim diminuindo os ganhos de acumulação de milhas. Foi isso que nos motivou a escrever sobre o que não funciona mais e mitos sobre milhas.

Ainda há boas opções de acumulação de milhas, como os já relatados em outras publicações que estão nos links no fim desta publicação. Mas já foram melhores, com isso, vou relatar várias estratégias que já funcionaram, mas hoje não funcionam mais e mitos que são divulgados sobre milhas, muitos deles sensacionalistas e voltadas para que as pessoas comprem um curso ou pague por um livro, que não irá lhe demonstrar mais do que estamos fazendo neste guia do site Lugares Inesquecíveis.

Estratégias que não funcionam mais:

Acumular milhas com Pague Contas – Não vale mais a pena

Alguns anos atrás esta era uma ótima opção para acumulação de milhas, que ainda existe, mas não vale a pena como antigamente. Esta opção é de utilizar o cartão de crédito para pagamento de qualquer tipo de contas, tendo o pagamento de pró-rata juros e IOF pelo período entre o pagamento da conta e o pagamento da fatura. Antes das mudanças nas regras, a maioria dos operadores de cartão ofereciam a mesma conversão de crédito de milhas em compras, para o pague contas.

Como todos os cartões de crédito possibilitam o pagamento adiantado de suas faturas, a vantagem desta estratégia de acumulação de milhas consistia em efetuar um pagamento de uma conta e no próximo dia útil, pagar adiantado uma boleta do cartão com o valor equivalente a esta conta, quitando-a e assim, pagando o equivalente a 1 dia de pró-rata de juros + IOF.

Infelizmente mesmo estando tudo dentro da regra, ocorreram várias fraudes de pessoas emitindo boletas para elas próprias somente para acumular milhas. Evidentemente que os bancos não deixaram isso acontecer por muito tempo. Logo que eles constataram essa possibilidade de fraude, eles cortaram a pontuação em milhas no pague conta ou simplesmente reduziram a proporção de pontuação acumulada para cada dólar ou equivalente em real nos serviços de pague conta. Tornando esse processo inviável, pois as milhas ganhas não pagam o custo que você tem com os juros e IOF pago.

Apesar de financeiramente não valer a pena, a melhor opção por enquanto é o Santander Free, pois permite que você pague R$ 3 mil em contas por dia e vai te dar 1 milha a cada R$ 10 em pagamento de contas, mas cobrando somente o IOF diário da transação e os juros pró-rata pelo período entre o pagamento da conta e a quitação do mesmo junto a operadora de cartão de crédito. Mas, mesmo assim, essa operação lhe permitirá acumular no máximo 400 milhas e cada 1 mil milhas vai custar acima de R$ 70, o que já é mais caro e trabalhoso do que a compra direta nos sites dos programas de milhagem.

Acumular milhas com saque com cartão de crédito Caixa – Regra alterada pela operadora

As regras dos cartões de crédito Caixa, antigamente geravam milhas todas as vezes que você fizesse saques emergenciais utilizando o cartão de crédito. A lógica, como explico abaixo era bem parecida com a estratégia do pague contas e funcionava assim:

Efetuar um saque de preferência nos ATMs da Rede Banco 24Hrs, onde era possível sacar até R$1.500,00 por operação.Feito o saque, aguardava o dia seguinte e pagava-se a fatura avulsa. O pagamento tinha que ser único, e somando os valores sacados. Exemplo: Se foram 3 saques de R$1.500,00 e 1 saque de R$500,00, isso dá um total de R$5.000,00, dessa forma pagaria-se R$5.000,00 de uma única vez.

Aguardava dois dias após o pagamento da fatura e consultava se o pagamento feito foi reconhecido da seguinte forma: PGTO EFETUADO-CREDICASH, cobrando assim juros pró-rata de 1 dia.

Infelizmente esta estratégia foi interrompida com a alteração na regra da Caixa, hoje não pontua mais os saques emergenciais.

Acumular milhas com cartão de débito Ourocard – Regra alterada pela operadora

Outra regra alterada no ano passado foi a possibilidade de acumular milhas pelo cartão de débito, onde rendia 0,5 milhas para cada dólar gasto na função de crédito.

Mas como também há um “jeitinho” para tudo, havia pessoas sacando em ATMs de redes credenciadas até o limite possível de saque diário e depositando a mesma quantia na conta do Banco do Brasil, gerando com isso um ganho diário de milhas somente por sacar e depositar o dinheiro no mesmo dia.

O Banco do Brasil ainda demorou a perceber o “jeitinho” de seus correntistas para engrossar o saldo de pontos para conversão em milhas. Assim, tivemos mais uma regra alterada e hoje não se acumula mais por qualquer movimentação com cartão de débito.

Transferir milhas a qualquer momento e em qualquer quantidade – Regra alterada pelas operadoras

Antigamente a maioria das operadoras de cartão permitiam a transferência de 1 ponto para 1 milhas, a qualquer tempo, em lote mínimo de 1.000 milhas e sem custo. Outra notícia triste, isso é quase impossível, pois a cada momento as operadoras de cartão estão elevando o lote mínimo para transferência, chegando ao absurdo do “Programa Sempre Presente” do Itau que exige um lote mínimo de 20.000 milhas e ainda converte 1,25 pontos para cada milha transferida.

Em outros bancos já há limite para transferência por mais de uma vez por mês, ou até o limite de uma vez por ano em uma das opções do programa Km de Vantagens. Além da inclusão por alguns bancos da cobrança de taxas para a transferência.

Conhecer as regras de sua operadora de cartão é um ponto essencial para seu planejamento de acumulação!

Mitos sobre Milhas:

Mitos sobre Milhas – Milhas são bônus gratuitos

Como diz o ditado “não existe almoço grátis”, de certa forma há sempre o pagamento deste benefício de uma forma ou de outra, mas ele está embutido na anuidade do cartão, quando se paga uma taxa de transferência, quando lhe impõe uma quantidade mínima de milhas para transferência na tentativa de algumas milhas expirarem antes da quantidade mínima. Ou seja, não pode-se pensar no acúmulo de milhas como algo gratuito, por uma benevolência das operadoras de cartão, companhias aéreas e os comerciantes que bonificam por algum programa de fidelidade.

É lógico que, se você irá consumir qualquer produto ou serviço que lhe gere este benefício, e por isso você já iria pagar por este serviço/produto independente de ser bonificado, então entenda as regras e utilize-as ao seu favor.

Escrevo isso para quebrar esse mito que as milhas não tem custo, pois tem sim e em algumas momentos haverá a necessidade de pagar por elas, como é o caso de compras de algumas milhas para completar a quantidade exigida para emissão de um bilhete.

Mitos sobre Milhas – Turbo milhas ou Aceleradores de milhas

Existe algumas operadoras oferecendo um serviço de aceleradores de milhas, onde se pagaria o equivalente a 4% da fatura para ter o direito ao acúmulo dobrado de milhas, chegando em alguns casos a astronômicas 4 milhas para cada dólar gasto.

Apesar de tentador, é um mito, ou melhor, um erro pensar que isso é vantajoso. O que está acontecendo é uma compra de milhas e não uma aceleração, e pior, a um custo muito maior do que a compra direta na companhia aérea. Este valor flutua muito, pois está condicionado a cotação do dólar, mas em nossa conta estas 1.000 milhas extras custariam em torno de R$80, um absurdo! O custo é muito alto e não vale a pena.

Mitos sobre Milhas – Regras de ouro e Pessoas Milionárias com milhas

Até existem várias regras de ouro, bem como pessoas que possuem uma conta de milhas milionária, como é o caso do americano Brad Wilson, no qual conseguiu uma façanha utilizando-se de uma regra da Amazon, reportagem na integra clicando AQUI. Mas é mito acreditar que isto é normal e que todos, se utilizarem de algumas estratégias, conseguiram este patamar fácil e sem custo.

Isso será tema do último artigo deste guia, mas alerto as pessoas a tomarem cuidado com alguns cursos e e-book que estão sendo vendidos pela internet, prometendo às pessoas se tornarem milionárias em milhas e não pagarem passagens nunca mais em sua vida. O que é ensinado nestes cursos e e-book, não é diferente do que estamos abordando nesse guias, somente com uma diferença, eles demonstram estratégias agressivas de acumulação de milhas com custo, ou seja, vocês estariam comprando indiretamente suas passagens, talvez a um custo menor do que o pagamento direto pela emissão de um bilhete, mas ainda assim seria uma compra adiantada.

Não estou me contradizendo, já que o primeiro mito e em outros tópicos abordados aqui neste guia descrevo algumas estratégias para acumulação de milhas também com um certo custo. Mas, creio que em todas elas, eu demonstro com uma alternativa e não vendo esta informação como a salvação para viajar de graça ou como o caminho das pedras ou como regra de ouro.

Se você tem alguma dica de estratégia que não funciona mais, mitos sobre milhas que você já ouviu dizer ou até dicas interessantes sobre milhas, comente abaixo, compartilhe com todos as suas experiências.

Consulte também as matérias relacionadas ao Guia definitivo de como acumular milhas

Você também vai gostar:

Curti
Curti Amei Haha Wow Triste Nervoso