A região dos lagos andinos, na patagônia chilena, é algo encantador, pois concentra uma vista deslumbrante dos vulcões da região e lagos de cores indescritíveis. E foi esse cenário estonteante que nos acompanhou em nosso passeio entre Puerto Varas até Peulla, passando pelos Saltos de Petrohué e navegando pelo Lago Todos os Santos. Este passeio é oferecido como Cruce Andinos, podendo ser realizado em um “bate e volta” de um dia até a cidade Peulla (nossa opção) ou atravessando as cordilheiras dos Andes pelos lagos até a cidade de Bariloche no lado argentino.

Fechamos o nosso passeio pela agência TurisTour, por indicação do Hotel Cabaña de Lago, confira o post de nossa hospedagem neste maravilhoso hotel aqui. O passeio custou U$ 56 por pessoa, com isenção para nossa filha que estava com 2 anos nessa viagem. O ônibus da TurisTour nos pegou pontualmente às 8h30 no hotel e após algumas baldeações em outros hotéis da região iniciamos nosso passeio. Esse primeiro trecho fizemos de ônibus até os Saltos de Petrohué, o qual era muito confortável, apesar do frio do lado de fora do ônibus (estava em torno de 5 oC), a temperatura interna era agradável e o guia super atencioso, arranhando um “portunhol”, além do espanhol e inglês para atender a todos os turistas a bordo.

lagos andinos, puerto varas

Apesar da chuva em Puerto Varas no dia do passeio, recebemos uma excelente notícia que no Lago Todos os Santos e em Peulla não estava chovendo, o que era ótimo, uma vez que a média nesta época é 2 dias chuvosos a cada 3 dias. Isso nos rendeu uma viagem inesquecível.

A primeira parada foi no  Parque Vicente Pérez Rosales, onde os viajantes ficam por cerca de 35 minutos admirando os Saltos de Petrohué. Por ser uma foz do lago Todos os Santos, que é conhecido como lago esmeralda devido a sua linda cor verde, os Saltos de Petrohué demonstra todo o encanto das águas esverdeadas do lago em diversas tonalidades. E ainda para abrilhantar a paisagem, ao fundo dos saltos está o todo imponente Vulcão Osorno. Como esta parada é rápida, não pudemos passear em outros atrativos do parque, mas ficamos deslumbrados com a estrutura, placas informativas e cordialidade dos funcionários. Para entrar no parque é preciso pagar uma pequena taxa e dentro dele, além dos atrativos, há uma loja de souvenires, lanchonete e balcão de informações.

IMG_6144 IMG_6121

Após os Saltos de Petrohué, seguimos por mais alguns minutos no ônibus até o porto do Lago Todos os Santos, aonde embarcamos em uma lancha enorme, com janelas panorâmicas, calefação, uma pequena loja com vendas de souvenires e uma lanchonete que oferecia vários tipos de lanches rápidos e bebidas. A paisagem em torno do Lago Todos os Santos é simplesmente maravilhosa, ele é considerado um dos mais bonito entre os Lagos Andinos, pois, o contraste entre as montanhas, o vulcão Osorno e do vulcão Pontiagudo, e as águas de tom esmeralda do lago dá todo o charme ao passeio.

IMG_6163

IMG_6235 IMG_6239 IMG_6232 IMG_6198

O trajeto de barco até Peulla dura aproximadamente 2 horas e durante este tempo, além de podermos deliciar com a vista estonteante ao nosso redor, tivemos a sorte de ter conosco um excelente guia que em todo o percurso contou de forma entusiasmada as curiosidades que haviam em torno do lago. Algumas curiosidades interessantes narradas pelo nosso guia foram sobre as casas no entorno do lago, a maioria são de campo, só podem ser acessadas de barco, pois não há estradas ao redor do lago; a eletricidade é gerada por geradores instalados em pequenas cascatas que desaguam no lago e atualmente, com exceção  das construções existentes, todo restante desta região pertence ao governo do Chile, por isso, nenhuma nova casa pode ser mais erguida nas marges do lago.

IMG_6227

O vilarejo de Peulla, que é chamada pelos argentinos de Peúja, pelos os chilenos de Peúia, e ambos escrevem Peulla, possui somente 100 habitantes, 1 pequena escola e 2 hotéis. Os guias brincam que Peulla é o paraíso dos maridos, por não possuir lojas. Esse vilarejo é o ponto de parada para almoço. Para aqueles que optaram pelo passeio de um dia “bate e volta”,  é o ponto final antes do retorno, já para aqueles que irão continuar até Bariloche, terão que pernoitar para continuar a viagem no outro dia.

 

478488377_42023827ea_b

Peulla tem uma paisagem bucólica, no meio de um grande vale e cercado por altos picos cobertos de neve. Não há muito o que explorar além das belezas naturais da região, mas para entreter os turistas são oferecidos passeios em jipe 4×4, caiaques e trekking pelos bosques.

Cruce Andino - Yefe

O Cruce Andino até Bariloche no inverno é feito em dois dias. Como os dias nesta época do ano são mais curtos, não há luz natural para a realização da travessia em um único dia, sendo esta opção oferecida no verão. Para estes passageiros, no outro dia, seguem rumo à fronteira até a área de imigração argentina, em Puerto Frías, após todo o processo burocrático, continuarão a viagem em uma embarcação que navegará pelo Lago Frías até Puerto Alegre. Em Puerto Alegre pegará um novo ônibus até Puerto Blest, onde navegará pelo Lago Nahuel Huapi, até Puerto Pañuelo já em Bariloche.

Como optamos pelo passeio até esse vilarejo, tínhamos apenas 2 horas para almoçar e conhecer a região. Foi indicado pelos guias que fizéssemos nossas refeições no refinado Hotel Natura, o mesmo onde ficam hospedados aqueles que seguem para Bariloche. A estrutura do hotel é bem luxuosa e o custo da refeição é carregado por toda essa pompa, mas no contexto da viagem, vista estonteante que realmente será inesquecível, valeu a pena.

400150710_2a895b500c_b965 hotel-natura-wwwhotelnaturacl-no-chile-1344462269140_956x5001Após o almoço, descansamos um pouco ao lado da lareira no saguão e depois, brincamos com nossa filha nos bosques no entorno do hotel. Para quem é muito agitado, pode sentir esta parada um pouco deprimente no primeiro momento, mas nada como uma boa caminhada neste lugar de paisagens cinematográficas e natureza incrível, para acalmar qualquer alma de ritmo metropolitano frenético.

IMG_6260 (2)

IMG_6322 IMG_6272

O retorno foi feito pelo mesmo barco que nos levou através do Lago Todos os Santos, mas desta vez, tivemos a presença dos turistas que estavam realizando o trajeto vindo de Bariloche, além de uma garota que retorna todos os dias com sua mãe após a sua aula na pequena escola de Pellua. Esse retorno é uma atração à parte, pois o pai a busca de lancha em um determinado ponto do lago, sendo que nem a lanha do pai e nem o barco param para este desembarque, tudo é feito com os dois barcos em movimento, mas com muita segurança. Interessante de se vê.

Nesse retorno vimos algo que vale ressaltar como uma dica de ouro para quem quer realizar este passeio. A vista dos vulcões Osorno e Pontiagudo é muito mais bonita pela manhã, pois nessa hora do dia eles são iluminados de frente pelo sol. Quem faz a opção deste passeio dos Lagos Andinos partindo de Bariloche, infelizmente terá uma visão prejudicada. Neste caso a vantagem é para que faz a opção partido do lado chileno.

Mas o que mais cativou em relação aos guias foi a honestidade, a boa vontade em resolver qualquer problema, pois infelizmente esquecemos um celular dentro do barco, o guia que nos avisou que tínhamos perdido o celular, mas depois de alguns minutos de angústia de como iríamos recuperar o aparelho, o guia nos informou que o motorista que iria fazer a excursão no próximo dia iria voltar para Puerto Vara e poderia deixar o celular antes do almoço no escritório da agência.

Então tudo estava resolvido, no outro dia teríamos o aparelho de volta. Como o nosso voo era as 15h para Santiago, estávamos tranquilos em buscar o aparelho e resolvemos buscá-lo quando fôssemos almoçar no centro da cidade, mas não sabíamos que a agência fechava entre as 12hs às 14hs para a tradicional sesta. Quando chegamos à agência fechada, entramos em desespero novamente. Mas, graças a Deus, conseguimos o telefone de uma das funcionárias da agência com um proprietário de uma loja vizinha e esta profissional fez questão de retornar, abrir a loja e nos devolver o celular. Tentei de toda forma recompensá-la, não só pela guarda do aparelho, mas também pelo trabalho que demos e mesmo assim ela não aceitou.

Só tenho que agradecê-los, pois eles fizeram de tudo para que pudessemos ter o aparelho de volta. Recomendo a TurisTour, não só pelo relato acima, mas também por todo o passeio que contratamos que foi ótimo.

E você? Já fez um passeio assim? Já visitou os Lagos Andinos? Gostaria de fazer? Conte sua história! Deixe seu relato, registre seus sonhos…

Booking.com

Booking.com

 

Você também vai gostar:

Curti
Curti Amei Haha Wow Triste Nervoso